Assuntos

Assuntos! #10

Para se inscrever ao VIII ENAPOL clique aqui

HIPERPATERNIDADES.
Novas familiaridades nos meios.
O que a psicanálise tem a dizer?

Uma nova epidemia
Aliana Santana

Um artigo publicado na versão digital do jornal La Voz de Galicia, intitulado "Cuidado! Chega a hiperpaternidade", alerta sobre uma nova epidemia que ataca as crianças, impede sua autonomia e os torna frágeis. Semelhante afirmação serve como reagente para a produção de seis respostas psicanalíticas de orientação lacaniana, provenientes de colegas das três Escolas da América.

Guillermo Belaga destaca três pontos: A tormenta perfeita: Hiperpais ou mordomos "estressados"; A cena temida: os educadores contra a parede e A solução do "coaching": a lista de recomendações. Adela Fryd se pergunta se os superpais e também os superfilhos são uma modalidade da época. Cristina Drummond se refere a pais contemporâneos utilitários e a crianças como objetos de gozo. Valéria Ferranti nos recorda que o interesse da psicanálise não é o abandono, proteção ou superproteção da criança. Luisa Aragón assinala que a hiperpaternidade e o underparenting são duas maneiras de colocar a criança como organizador da família. Jaime Castro nos convida a pensar o hiper enquanto excesso e, a partir daí, assinala o hiper-sintoma ou o hiper-gozo da época.

Seis respostas que animam continuar transitando a geografia imposta pelos assuntos de família.

Boa leitura!

Tradução: Vera Avellar Ribeiro


Cuidado! Chega a hiperpaternidade
Marta Otero, Jornal online: La voz de Galicia, 21/03/2016

Alerta dos especialistas: as crianças de hoje são vítimas de uma nova epidemia de superproteção, que as impede de serem autônomas e as tornam frágeis.

Foto: ELISEO TRIGO | EFE

Se você carrega as mochilas de seus filhos quando saem do colégio, cuidado!, poderá entrar em uma nova categoria: os hiperpais, temidos por professores e pedagogos, são aqueles que organizam até o último detalhe a vida de seus filhos e não lhes dão a opção de defenderem-se por si mesmos.

Leer mais


 

Comentários

Hiperpais ou pais utilitários?
Cristina Drummond (EBP)

Abandono / Proteção / Superproteção
Valéria Ferranti (EBP)

Hiperpaternidade e underparenting
Luisa Aragón (NEL)

O hiper
Jaime Castro (NEL Cali)


 

Un psicoanálisis puede ayudar a orientarse

Fapol NEL NEL EBP